Translate

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Oração e testemunho.

Daniel 
6:16 "Então o rei deu ordens, e eles trouxeram Daniel e o jogaram na cova dos leões. O rei, porém, disse a Daniel: "Que o seu Deus, a quem você serve continuamente, o livre!"




Posso claramente aqui destacar dois princípios muito fortes a serem exercidos pelos cristãos:

01 - O principio do testemunho: Não vejo o rei Dario falando de DEUS de forma desrespeitosa, e sim reconhecendo sua soberania e misericórdia com a qual já havia livrado Daniel antes. O Rei ao sentenciar Daniel aos leões, (mesmo que contra sua vontade, como podemos ver em Daniel 6:14), clama ao Deus de Daniel que o livre. A frase: "Que o seu Deus, a quem você serve continuamente, o livre!" demonstra claramente que mesmo o rei Dario reconhecia que a vida diferenciada de Daniel, o faziam mais próximo de Deus. É o que ocorre quando aquele nosso amigo que jamais aceita um convite para ir a igreja, ou para orar, ou que alega que não é o momento dele aceitar a JESUS como salvador, lhe pede para orar para que uma determinada situação dele se resolva. O testemunho de um cristão, muitas vezes, é a primeira situação que coloca um "não cristão", em contato com DEUS. O reconhecimento de que somos diferentes, de que estamos mudados, de que não somos mais os mesmos, é na verdade um forma de reconhecer que DEUS tudo pode, inclusive restaurar uma vida.

02 - O principio do bíblico da concordância: (Mateus 18 18-20) Podemos imaginar que obviamente Daniel não queria ser devorado pelos leões, assim como o rei Dario, não queria ver seu servo morto. Assim a oração de Daniel, e as palavras do rei, dizendo que Deus o livrasse dos leões se tornou em realidade. Não que fossem necessárias as palavras de Dario, mas creio que justamente para ilustrar o poder da concordância foi que DEUS permitiu que o rei proferisse tais palavras e agiu para que Daniel saísse ileso. Ninguém por mais solitário que se julgue, é sozinho, sempre temos alguém, devemos então estar em oração uns pelos outros (Jó 42:10), e ter quem ore por nós e sempre que puder juntos, para que o princípio da concordância se exerça.

Devemos como cristãos ter um testemunho reto, e orar sempre, seja com nossos "irmãos de fé", seja com os que ainda virão para a presença do SENHOR JESUS. Muitas vezes o que as pessoas precisam num momento de dor é uma simples oração. Uma palavra de auxilio, mas não as frases de "ajuda", saídas de livros, e sim da Palavra de Deus. 




Com amor em Cristo, 
Alexandre Gomes

Arquivo do blog

Postagens populares